10 jogos inesquecíveis do velho Palestra Itália

3 de maio de 2018

desenho e endereço do antigo Palestra

Você sabia que no dia 3 de maio de 1902, há 116 anos, o Mackenzie (que hoje você provavelmente conhece por causa da faculdade) vencia o Germânia (o atual Esporte Clube Pinheiros) por 2 x 1 e dava início à história do Campeonato Paulista, o primeiro campeonato oficial de futebol do Brasil?

A partida foi realizada no parque da Antárctica, local onde hoje fica o moderno Allianz Parque, nova arena do Palmeiras, mas que já 116 anos atrás abrigava um ambicioso complexo de lazer e esportes construído pela cervejaria de mesmo nome, que idealizou o local apenas para o uso de seus funcionários.

Quando o jogo de 3 de maio aconteceu, o time do Palestra Itália, fundado em 1914, ainda não imaginava que aquela viria a ser sua casa definitiva. Afinal, o Palestra perambulou por diversos campos de São Paulo nos três anos seguintes, até passar a alugar o campo da Antárctica de modo permanente em 1917.

Mas foi somente em 1920 que a diretoria do clube paulista decidiu comprar o campo definitivamente, para depois transformá-lo em estádio. E assim, no dia 16 de maio de 1920, já como proprietário do estádio Palestra Itália, o clube recebeu o mesmo Mackenzie que fizera o primeiro jogo naquele campo – e aplicou nele um retumbante 7 x 0.

A partir dali muita coisa mudou. O campo recebeu arquibancadas de concreto e virou estádio (1933). O Palestra Itália virou Palmeiras (1942). O estádio, depois de uma reforma, elevou o campo e transformou-se no “jardim suspenso” (1964). A rua Turiassu 1840, que assistiu todas essas mudanças, em 2015 passou a ser rua Palestra Itália 214 e, desde 2014, abriga o Allianz Parque. Só o que não mudou nesse tempo todo é o amor do torcedor pelo clube.

E embora grande parte dos jogos decisivos do Palmeiras tenha sido realizado em estádios maiores como Morumbi, Pacaembu e até Maracanã, a torcida palmeirense viveu momentos inesquecíveis, de euforia e loucura, dentro do Palestra Itália. Abaixo a gente lista 10 deles para você:

Palestra Itália 8 x 0 Corinthians – 5/11/1933
Nascimento, Carnera e Junqueira; Tunga, Dula e Tuffy; Avelino, Gabardo, Romeu Pellicciari, Lara e Imparato, sob comando do técnico Humberto Cabelli, aplicam a maior goleada da história do clássico. Os palestrinos puderam comemoraram em dobro o placar elástico, já que a partida valia pelo segundo turno do Campeonato Paulista e também pelo Torneio Rio-São Paulo. Imparato, com três gols e duas assistências, foi o melhor em campo.

Palestra Itália 2 x 1 Fluminense – 10/12/1933
Foi o primeiro título do Torneio Rio-São Paulo, que viria a ser uma das competições mais importantes do futebol brasileiro por muitos anos. Os gols do Palestra foram marcados por Gabardo e Dula.

Palmeiras 1 x 0 XV de Piracicaba – 18/8/1976
Penúltima rodada da fase final do Paulista de 1976. Com gol de Jorge Mendonça, o Palmeiras bateu a equipe do interior que era a segunda colocada e garantiu o título com uma rodada de antecedência. O técnico era Dudu, que havia jogado até janeiro daquele ano. Foi o único título de Jorge Mendonça pelo clube, e o último de Leão e Ademir da Guia. O público no Palestra Itália foi de 40.283 espectadores, recorde do estádio antigo e quarto melhor público da história até hoje, mesmo contando os jogos no Allianz Parque.

Palmeiras 6 x 1 Boca – 9/3/1994
Primeira fase da Libertadores. O sempre temido Boca Juniors, na ocasião com o técnico campeão do mundo Cesar Luís Menotti, veio ao Palestra Itália para levar a maior goleada de sua história em jogos internacionais. Mazinho foi o craque da partida.

Palmeiras 5 x 1 Grêmio – 2/8/1995
Quartas-de-final da Libertadores. A equipe comandada pelo técnico Carlos Alberto Silva tinha uma missão quase impossível: devolver a goleada de 5 x 0 sofrida no conturbado jogo de ida em Porto Alegre para conseguir a vaga na semifinal do torneio. Apenas 7.615 torcedores viram o milagre quase acontecer. Jardel, do Grêmio, abriu o placar logo aos 8 minutos deixando as coisas ainda mais complicadas. Mas com gols de Cafu (29′), Amaral (39′), Paulo Isidoro (13’do 2º), Mancuso de pênalti (24′ do 2º) e Cafu (39’do 2º) o Palmeiras ficou a um golzinho de levar o confronto para os pênaltis. O técnico gremista era Luiz Felipe Scolari.

Palmeiras 2 x 0 Santos – 2/6/1996
O super time do Palmeiras de 1996, comandado por Vanderlei Luxemburgo e estrelado por Cafu, Junior, Rivaldo, Djalminha, Müller e Luisão brilhou por pouco tempo, mas deixou uma marca na história do clube. O ataque fez 102 gols em 30 partidas e, nesta partida, evitou uma possível final do Paulista ao vencer os dois turnos do campeonato. Foram 27 vitórias, 2 empates e apenas uma derrota – com 28 pontos de vantagem sobre o segundo colocado!

Palmeiras 1 x 0 Cruzeiro – 29/12/1998
Já com Felipão como técnico, o Palmeiras bateu o Cruzeiro numa melhor de três partidas na final da primeira edição da Copa Mercosul (torneio que precederia a Copa Sul-Americana). No primeiro jogo, deu Cruzeiro por 2 x 1. Na segunda partida, vitória palmeirense por 3 x 1. A partida de desempate terminou 1 x 0 para o Palmeiras, gol de Arce. E o título internacional seria um prenúncio do que viria no ano seguinte: a conquista da Libertadores.

Palmeiras 4 x 2 Flamengo – 21/5/1999
O Palmeiras entrou em campo nas quartas de final da Copa do Brasil para enfrentar a equipe carioca de olho na Libertadores. Depois de perder no Maracanã por 2 x 1, a equipe de Luiz Felipe Scolari chegou a estar perdendo também por 2 x 1 até os 15 minutos do segundo tempo, quando Junior empatou. O mais incrível, porém, estava por vir: os dois gols que dariam a vaga na semifinal ao Palmeiras saíram aos 41 e 44 do segundo tempo, ambos marcados por Euller, o herói da partida.

Palmeiras 2 x 1 Deportivo Cali – 16/06/1999
“Apenas” a final da Libertadores, quando o tão sonhado título sul-americano chegou. E foi sofrido. Com Marcos em fase excepcional, o Palmeiras perdeu o jogo de ida para os colombianos por 1 x 0. Na volta, jogo duro e vitória por 2 x 1. Nos pênaltis, o Palmeiras saiu atrás com Zinho desperdiçando a cobrança, mas o Deportivo Cali chutou o penúltimo pênalti na trave e, enfim, o último para fora. Palmeiras campeão!

Palmeiras 4 x 2 Grêmio – 22/05/2010
Foi um jogo com uma carga emocional mais do que importância desportiva, por ter sido o último jogo oficial do Palestra Itália, válido pela terceira rodada do campeonato brasileiro. Ewerthon, duas vezes, Maurício Ramos e Cleiton Xavier marcaram os gols da última vitória palmeirense no velho Palestra.  (Por Rogério Andrade)

A imagem que abre este post é a estampa
da camiseta Turiassu, uma homenagem
da Quatro Linhas ao estádio onde o
palmeirense viveu boa parte das maiores
emoções de sua vida como torcedor.
Para mais informações sobre a camiseta, basta clicar aqui.

 

Você incluiria algum jogo nesta lista? Deixe nos comentários abaixo.