Arsène Who?

24 de abril de 2018

Foto de 2009 de Laurence Griffiths (Getty Images) mostra Wenger, expulso contra o Manchester United, no meio da arquibancada da torcida adversária

Quase 22 anos atrás, o anúncio de Arsène Wenger como novo técnico do Arsenal causou perplexidade na imprensa britânica e gerou a memorável manchete do Evening Standard “Arsène quem?”.

Torcedores e jogadores do Arsenal esperavam alguém do calibre de Johan Cruijff ou algum graúdo inglês como Bobby Robson. No entanto, o vice-presidente e acionista do clube inglês David Dein resolveu apostar em um técnico francês que treinava um clube japonês (Nagoya Grampus).

O então capitão do Arsenal, Tony Adams, admitiu anos depois que seu primeiro pensamento ao ser informado sobre quem seria seu chefe foi “o que esse francês sabe sobre futebol? Ele usa óculos e parece um professor do ensino fundamental. Ele não vai ser tão bom quanto George Graham (o antigo técnico). Esse cara pelo menos fala inglês?”

Mas para surpresa dos ingleses, Wenger não só conseguiu se estabelecer em Londres como foi fundamental na revolução pela qual passou a Premier League.

Comer de modo saudável não chega a ser revolucionário, mas comer mal era uma característica dos ingleses. Wenger cortou o bife com batatas fritas antes dos jogos e a cerveja depois. Açúcar e gordura passaram a ser vistos como inimigos. Seus métodos de treinamento também foram inovadores, envolviam suplementos e até ioga. Recuperação pós-jogo e olheiros ao redor do mundo também entram na conta do francês.

Os bancos de reservas da Premier League também não foram mais os mesmo depois da chegada do filho ilustre de Estrasburgo. Em 1996, primeiro ano de Wenger no Arsenal, apenas ele e Ruud Gullit eram de fora do Reino Unido ou Irlanda. Hoje a Premier League tem 12 técnicos estrangeiros. O sucesso quase que imediato do francês no futebol mais antigo do planeta foi fundamental na quebra dessa barreira.

Dentro de campo, as coisas também mudaram bastante. Em sua primeira escalação, Wenger tinha apenas Patrick Vieira de estrangeiro (Bergkamp não pode jogar). Na partida passada, seu time tinha apenas três ingleses. Wenger contratou jogadores de 26 nacionalidades diferentes, outra barreira rompida. O futebol inglês se globalizou durante sua passagem por lá.

Arsène Wenger trouxe à Inglaterra um estilo de futebol que os ingleses nunca se preocuparam em procurar. Wenger mostrou ser possível aliar talento à força física e, assim, praticar um futebol vistoso e ao mesmo tempo vencedor, como foi na época de Henry, Bergkamp e Pires.

O faro apurado para achar jogadores baratos e transformá-los em craques – como Vieira, Ljunberg, Van Persie… – foi sua marca registrada durante anos.

No entanto, depois de 2004, ano do título da Liga e início da construção do Emirates, o novo estádio, os dias de glória ficaram para trás. Algumas Copas da Inglaterra não foram suficiente para compensar as eliminações, humilhações e falta de perspectiva de tempos melhores para o torcedor.

Tudo tem um fim e assim acabará o reinado de Arsene Wenger, o professor. O adeus será no próximo dia 13 de maio, na última rodada do campeonato. Embora, ainda paire no ar a sensação de que a saída do técnico esteja alguns anos atrasada, o torcedor dos Gunners certamente dará, com o coração partido, seu adeus ao homem que transformou o boring, boring Arsenal nos Invencíveis.

Timeline de Wenger

> 22/09/1996 – Arsenal anuncia a contratação de Wenger

> 12/10/1996 – Estreia de Wenger. 2×0 contra o Blackburn.

> 03/05/98 – Vence o Everton por 4 a 0 e ganha o primeiro título da Premier League.

> 16/05/98 – Derrota o Newcastle por 2 a 0 para levantar a primeira FA Cup e completar o double (Liga+Copa)

> 13/02/99 – Wenger oferece novo jogo ao Sheffield United após vitória polêmica na FA Cup com gol de Kanu aproveitando-se do fair play adversário.

> 17/05/2000 – Derrota nos pênaltis para o Galatasaray na final da Copa da Uefa.

> 08/05/02 – Vitória por 1×0 em Old Trafford para ganhar o segundo um título da liga.

> 25/04/04 – Um empate em 2×2 contra o Tottenham confirma o terceiro título.

> 15/05/04 – Vence o Leicester por 2×1 para completar a temporada invicta dos Invincibles.

> 07/05/06 – Despedida de Highbury.

> 17/05/06 – Derrota na final da Champions League pelo Barcelona de Ronaldinho Gaúcho e Belletti.

> 28/08/12 – Derrota de 8×2 para o Manchester United em Old Trafford

> 22/03/14 – Milésimo jogo no comando do Arsenal. Derota de 6×0 para o Chelsea.

> 27/05/17 – Ganha a sétima FA Cup.

> 21/05/17 – Apesar de derrotar o Everton por 3×1, o Arsenal termina fora da zona de classificação da Liga dos campeões pela primeira vez na era Wenger.

> 20/04/18 – Anuncia sua saída do Arsenal ao final da temporada

Títulos
3 Premier Leagues (1997/98, 2001/02 e 2003/04 (invicto))
7 FA Cups  (1997/98, 2001/02, 2002/03, 2004/05, 2013/14, 2014/15, 2016/17)

Os favoritos para substituir o francês segundo as casas de apostas do Reino Unido.
Thomas Tuchel (sem clube, ex-Dortmund): 6/4
Patrick Vieira (NYC FC): 5/1
Joachim Loew (seleção alemã): 5/1
Carlo Ancelotti (sem clube, ex-Bayern): 6/1
Massimiliano Allegri (Juventus): 8/1
Brendan Rodgers (Celtic): 8/1
Thierry Henry (assistente da seleção belga): 12/1
Lucien Favre (Nice): 14/1
Rafa Benitez (Newcastle): 14/1
Leonardo Jardim (Mônaco): 16/1

Por Rogério Andrade.